quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Conto - Prisioneiro Interior


 O prisioneiro se debate contra as amarras que o contém. Cego e surdo ao mundo ao seu redor, tudo o que lhe resta é dor e sofrimento. Seu nome é sofrimento.
Busca de todas as formas uma saída do seu cárcere. Debatendo-se encontra uma fresta por onde sente a luz do dia, da liberdade.
Pela fresta o prisioneiro grita com toda a força que pode, em uma tentativa insana de conseguir ajuda. Mas seu grito não tem mais voz, de tanto tempo que esteve calada nesta prisão. Mesmo assim, não desiste, gritando seu lamento em silêncio, movido por puro desespero.
Pelo lado de fora, tudo o que o mundo vê é um homem sorridente. Ninguém percebe uma mísera lágrima se formando no canto do olho esquerdo...

Nenhum comentário: