quinta-feira, 31 de maio de 2012

Sorteio - 2013 Ano Um


Sorteio - 2013 Ano Um

Nostradamus, Calendário Maia, Apocalipse.

Quando será o fim do mundo?

O ser humano sempre foi fascinado pelo fim. Do mundo, dos tempos, da vida. Estar diante dessa finitude é que nos define, nos coloca em contato com nossa mortalidade e a forma como lidamos com ela.

Mas e se o fim for apenas um novo começo?

Em 2013 Ano Um, antologia de contos da Editora Ornitorrinco da qual sou um dos autores selecionados, o fim do mundo atribuído ao calendário maia realmente acontece, mas será mesmo este o nosso fim? Que mundos surgiriam depois que o velho mundo já não existisse mais?

Em comemoração ao lançamento de meu primeiro conto publicado, "Os Filhos do Dragão", estou sorteando aqui no blog um exemplar deste livro, acompanhado de um marcador de livro e um livreto com mais um conto meu "O Pesadelo dos Pesadelos".

Para se inscrever, basta seguir publicamente o blog e fazer um comentário neste post respondendo "O que seria o fim do mundo para você?"

O sorteio ocorrerá no dia 30/06/2012, alguns meses antes do fim do mundo para dar tempo de ler todas as histórias incríveis contidas aqui.

Grande abraço, e boa sorte!

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Nanocontos - Loucura

Post um pouquinho atrasado, mas lá vai:
Semana passada, dia 18 de maio, foi o dia internacional da luta anti-manicomial, por causa disso, resolvi escrever uma série de nanocontos com o tema "loucura". Acabou que fiz mais alguns ao longo do final de semana e o resultado você vê aí embaixo:

#depressao Apenas aqueles que atravessam o vale das lágrimas podem encontrar o sorriso perdido.

#panico Ela havia se preparado tanto para o casamento, mas acabou pré-parada diante da felicidade.

#autismo Dentro de sua bolha azul, no mundo e fora deste, tentava alçar palavras, mas não conseguia. A música tornou-se a sua voz

O psicologo procurava alcançar a loucura, mas ela fugia dele. Frutrado, desistia. Não percebia que a fuga era um convite.

Era um anjo esquisito. Sentia o vento eriçando suas penas, mas nunca abria suas asas, pois temia as alturas...

Temia os olhares das pessoas reprovando e condenando. Mas o olhar que mais temia era aquele que vinha do espelho...

Fazia tudo igual todos os dias. Não arriscava fazer nada diferente. Toda noite reclamava que nada em sua vida mudava.

Sempre dissera que os aliens iam nos dominar, ninguém acreditava, chamavam-no de paranóico. Todos riam dele, inclusive os aliens.

Para quem quiser me acompanhar no twitter: www.twitter.com/andarilhor

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Resenha - Orgasmos Fatais

Uma mulher é brutalmente assassinada em seu apartamento no bairro de botafogo e as suspeitas reacem sobre sua rival, uma mulher sedutora, enigmática e provocante.

Esse é o início de "Orgasmos Fatais", escrito por Fernanda Borges. Um romance policial que não tem nada a dever para grandes autores estrangeiros como Tess Gerritssen, mas com um tom tipicamente carioca nos personagens e na narrativa.

Douglas, o policial civil encarregado do caso, é um homem que ainda acredita na justiça, por mais cega e preguiçosa que ela às vezes seja. Ele não se importa de em forçar os limites da lei, para para acordá-la um pouco, como ocultar dados da investigação até o último momento ou blefar em interrogatórios.

Em meio a investigação, ele se envolve com sua principal suspeita e o texto de Fernanda Borges nos deixa em suspense até o surpreendente final se este relacionamento é real ou apenas parte de um jogo para ludibriar o honesto investigador.

Com um texto bem escrito, personagens bem elaborados, e uma trama envolvente, a autora nos conduz em um caso onde vemos que todos têm segredos obscuros à esconder.

Uma ressalva deve ser feita: Este não é um livro para crianças! Existem cenas extremamente picantes, e aqueles que se incomodam com isso devem evitar este livro.

Fora isso, a única crítica que posso fazer ao livro é uma certa "quebra" de ritmo em alguns momentos, parecenco que algumas palavras ou frases foram adicionadas na revisão e não encaixaram tão bem quanto poderiam. Isso, entretanto, não atrapalha de sobremaneira a leitura. Cheguei a pensar em usar esta crítica para provocar a autora dando-lhe quatro estrelas, mas isso seria uma injustiça para com ela e com seu trabalho, por isso, dou cinco estrelas e aguardo ansioso pelo seu próximo trabalho com o detetive Douglas em "O Reverso do Destino".

sábado, 12 de maio de 2012

Nanocontos de 10 de maio de 2012

Na espera de solo fértil e do clima perfeito, a flor apodreceu, sem nunca deixar de ser semente...

Parte dele dizia para ser forte, outra parte para ser sensível. De parte em parte, acabou fendido, sem saber quem era afinal.

A malabarista tenta manter as bolas no ar. Carreira, família, casa, amizades.Tanto olha para o alto, q não sabe mais aonde pisa.